Skip to content Skip to footer

Camille Gharbi - Faire Face

O trabalho fotográfico de Camille Gharbi, “Faire Face”, apresenta a tragédia do feminicídio combinando o vigor da denúncia com o poder da evocação. A fotógrafa investiga sutilmente a aparente objetividade das imagens para revirá-las de cabeça para baixo, assim como as nossas certezas. A violência é bastante comum em todas as sociedades contemporâneas, seja na França ou no Brasil, e as histórias são bastante parecidas. Ela é visível, denunciada, comentada, julgada e condenada. Ela é conhecida e reconhecida. No entanto, a violência está escondida na sombra de nossos silêncios, no ponto cego de nossas negações. No fundo das vítimas, dos agressores, dos parentes, dos vizinhos…

Comentário de iona Mello – Curadora

A exposição “De frente” da fotógrafa francesa Camille Gharbi, analisa a violência doméstica por meio de sua expressão mais extrema: o feminicídio conjugal. Na França, assim como no Brasil, as mulheres são submetidas à violência em suas próprias casas, e os autores dessa violência são, em sua maioria, pessoas conhecidas da vítima.

Para dar conta da complexidade do tema, a artista opta por se distanciar de imagens espetaculares, e nos mostra que objetos corriqueiros, pessoas comuns e lugares ordinários transbordam para além de seu significado imagético. Camille trabalhou de 2019 a 2022 transitando entre a fotografia documental, a arte visual e a escuta. Ela nos apresenta três visões: ‘Provas de amor”, “Os monstros não existem” e “Um quarto só seu”. Seu primeiro enfoque é nos objetos do cotidiano transformados em armas. Sem nenhum adorno, ela exibe objetos e uma lista de nomes: mulheres vitimas de feminicídio em 2017.

Ela então se vira para os algozes: quem são esses homens que matam mulheres? Por meio dessas histórias individuais, contadas em imagens e palavras, é a sociedade como um todo que deve encarar de frente suas violências e desconstruir sistemas de pensamento, buscando soluções construtivas e repensando a base.

Finalmente, Camille fecha sua narrativa retratando os refúgios, simbólicos e reais, de mulheres vítimas de violência conjugal. No abrigo francês “FIT”, que acolhe jovens de 18 a 25 anos, ela escuta cada mulher e fotografa seu quarto. Os três víeis de seu trabalho nos mostram que uma profunda banalidade se destaca da violência desses assassinatos, e escancaram a brutalidade e injustiça do nosso mundo contemporâneo.

ioana mello – Curadora

Navegação de visuais

Navegação do visual Evento

Hoje

Calendárior de Eventos

D dom

S seg

T ter

Q qua

Q qui

S sex

S sáb

1 evento,

O Caminho”, das artistas Pauline Rousseau e Kamila K Stanley

0 eventos,

0 eventos,

0 eventos,

0 eventos,

0 eventos,

0 eventos,

0 eventos,

There are no upcoming events at this time

There are no upcoming events at this time

There are no upcoming events at this time

There are no upcoming events at this time

There are no upcoming events at this time

Newsletter

Assine e receba e-mails com novidades sobre nossos eventos, posts do blog, exposições e outros assuntos.